Acesso Rápido
Você está em: Home, Humanização

Humanização

A Santa Casa de Passos vem desenvolvendo há muitos anos diversas açoes que visam a humanização da saúde.
Coração

Coração

A manifestação da Insuficiência Renal Crônica implica em mudanças na vida pessoal, profissional, familiar e social do indivíduo. Essas mudanças levam os pacientes a reorganizarem sua rotina diária. Tendo conhecimento dos comprometimentos e limitações destes, propomos esta intervenção.

O hospital incentiva este trabalho e estimula tal proposta, uma vez que faz parte dos projetos de humanização desenvolvidos por ele. O projeto é desenvolvido desde 2000, na Santa Casa de Misericórdia de Passos, por profissionais atuantes no setor de Nefrologia e voluntários sensibilizados por essa problemática.

OBJETIVOS:

• Minimizar a ansiedade a que esta clientela está submetida;
• Estimular a expressão de emoções e desenvolver a socialização;
• Permitir ao paciente descobrir a melhor forma de lidar com limitações.

METODOLOGIA:

São propostas atividades artesanais, artísticas, recreativas, comemoração de festividades, atendimentos psicológicos, entre outros. O material oferecido para realização das atividades é conseguido através da venda de roupas e objetos em Bazares da Pechincha, realizados duas vezes ao ano.

As intervenções ocorrem diariamente, nos três turnos de diálise, num período de aproximadamente duas horas, por um membro da equipe que é composta por duas psicólogas, uma terapeuta ocupacional e um voluntário, no momento. São atendidos, na Hemodiálise, aproximadamente, 200 pacientes semanalmente.

Desenvolvendo atividades artesanais temos, em média, 40% dos pacientes. Também temos 15% dos pacientes que realizam atividades de leitura (livros e revistas) e jogos. E uma parcela razoável dos familiares também participa em casa ou na sala de espera do setor fazendo atividades artesanais.

RESULTADOS:

• Maior interação dos pacientes com a equipe clínica;
• Diminuição da ansiedade durante a hemodiálise;
• Maior participação deles nas atividades propostas, inclusive festividades;
• Desenvolvimento de trabalhos, inclusive em casa;
• Utilização da produção, como fonte de renda individual e também na Hemo@rte;
• Hemo@rte: exposição e venda dos trabalhos realizados durante todo o ano por pacientes e familiares engajados no projeto.
• Outro resultado gratificante foi a criação da AREPAR (associação dos renais crônicos e transplantados renais de Passos e região), da qual fazem parte: profissionais da equipe clínica do hospital, pacientes, familiares e voluntários da sociedade civil sensibilizados com a problemática do renal crônico, existe há três anos e neste período tem apoiado e garantido a sustentabilidade do projeto com festividades, campanhas e bazares da Pechincha.

ABRANGÊNCIA E SUSTENTABILIDADE DO PROJETO:

A manifestação da Insuficiência Renal Crônica implica em mudanças na vida pessoal, profissional, familiar e social do indivíduo. Essas mudanças levam os pacientes a reorganizarem sua rotina diária. Tendo conhecimento dos comprometimentos e limitações destes pacientes, propomos esta intervenção.

O hospital através de uma gestão participativa, facilita o acesso à administração e proporciona um bom relacionamento entre gestores e usuários. Assim, a Santa Casa incentiva este trabalho e estimula tal proposta, uma vez que faz parte dos projetos de humanização desenvolvidos por ele. O projeto é desenvolvido desde 2000, na Santa Casa de Misericórdia de Passos, por profissionais atuantes no setor de Nefrologia e voluntários sensibilizados por essa problemática.

Na Hemodiálise são atendidos, aproximadamente, 200 pacientes semanalmente; sendo 53% do sexo masculino e 46%, do feminino; a maioria adultos, expressando uma faixa de 20 à 82 anos. Desta clientela, 53% reside na cidade de Passos e 46%, na região, aos que se interessam e têm disponibilidade são oferecidas atividades artesanais, artísticas, recreativas, atendimentos psicológicos e também aos seus familiares, sejam os acompanhantes da sala de espera, ou sejam, os que realizam atividades artesanais em casa. Também são atingidos pela proposta, os transplantados associados a AREPAR (que será definida logo abaixo) e os voluntários do projeto.

Um resultado gratificante da implantação do projeto COR@ção foi a criação da AREPAR (associação dos renais crônicos e transplantados renais de Passos e região), da qual fazem parte: profissionais da equipe clínica do hospital, pacientes, familiares e voluntários da sociedade civil sensibilizados com a problemática do renal crônico.

Existente há 6 anos, a AREPAR tem apoiado e garantido a sustentabilidade do projeto com festividades, campanhas, bazares da Pechincha e auxiliado na organização da HEMO@rte, exposição e venda dos trabalhos realizados durante todo o ano pelos participantes do projeto, bem como organizando campanhas de esclarecimento e estímulo à doação de órgãos. A sustentabilidade do projeto e a garantia da sua continuidade é conseguida através dos resultados alcançados e da ampliação da proposta no setor de Oncologia, do mesmo hospital.

CONCLUSÕES:

O projeto causou mudanças concretas na rotina do serviço e na vida dos pacientes e seus familiares. Permitindo ao paciente uma nova forma de lidar com as limitações impostas pelo tratamento e um novo ambiente de trabalho para a equipe.

NOVAS PROPOSTAS:

A equipe satisfeita com os resultados alcançados na Hemodiálise, propôs também no Serviço de Oncologia do mesmo hospital, um projeto com objetivos afins ao trabalho realizado com os pacientes da diálise. A princípio, realizado por uma voluntária e posteriormente, abraçado pelo grupo de apoio deste serviço (Gapop).

Brinquedoteca

Brinquedoteca

Mais do que um simples depósito de brinquedos, a Brinquedoteca é um espaço que visa estimular a criança a brincar livremente, usando sua criatividade e potencialidade. Sendo também um importante auxílio no tratamento das crianças hospitalizadas.

A Brinquedoteca hospitalar favorece a brincadeira dentro do hospital, um espaço onde a criança tem oportunidade de expressar seus sentimentos. É um lugar onde tudo deve convidar a explorar, a sentir, a experimentar e a fantasiar. Ajudando, assim, na saúde emocional da criança interna, fazendo com que ela aceite a doença. Evitando, com isso, traumas causados pela rotina do hospital.

A Brinquedoteca da Santa Casa de Passos, pensando sempre em levar alegria as crianças e promover processos de socialização, tem atingido metas qualitativas desde sua inauguração no ano de 2000, tendo sempre como objetivo primeiro atender as crianças hospitalizadas, permitindo-lhes uma recuperação sem traumas.

No ano de 2008 a participação e a integração dos pacientes com a internação foram notórias. Sendo possível observar que as crianças estão aceitando a internação com mais tranquilidade.

Através de comemorações festivas nas datas especiais como Festa Junina, Dia das Crianças e Natal as atividades possibilitaram a participação da criança no meio social, lembrando ainda de atividades de desenvolvimento para trabalhar o emocional e integrar as crianças no seu mundo natural. Estas atividades favoreceram o crescimento da Brinquedoteca. Depoimentos de acompanhantes e de visitantes que relatam a importância das atividades lúdicas no período de internação faz com que cada vez mais cresça o nosso desempenho em perseverar neste projeto que tem de forma direta contribuído no tratamento dos pacientes pediátricos.

Pastoral

Pastoral

Há 23 anos, as Irmãzinhas assumiram a evangelização e o conforto psico-espiritual dos doentes da Santa Casa de Misericórdia de Passos. Para facilitar este trabalho formaram uma equipe de voluntários da Postoral da Saúde que vem desde então danto um brilho especial na Humanização Hospitalar. O trabalho conta com o apoio da Administração da Santa Casa que vem abraçando esta causo junto com as irmãzinhas. Hoje a pastoral conta com a presença de três Irmãs e de 52 voluntãrios atuantes.

Todo ano acontece um Curso da Pastoral da Saúde afim de trazer mais pessoas que ajudem neste trabalho de humanização que é visitar os doentes e alimentar aqueles que não conseguem fazer sozinhos ou porque não tem acompanhantes. Além destas atividades contamos com a doação de roupas, calçados, moletas, cadeiras de rodas, fraudas, enxovais de crianças que são repassados aos nossos doentes internados quando não trazem de casa. Temos um bazar anual que nos ajuda nestas doações e ajuda nas despesas da Pastoral de Saúde.

As atividades desenvolvidas pelas Irmãzinhas na Santa Casa são relacionadas com a parte espiritual do doente, como distribuição de comunhão, batismo de emergência, providenciar Padres quando solicitado para atender confissão e unção dos enfermos, missas uma vez por mês.

Vida Saudável

Vida Saudável

Na noite de 16 de novembro de 2010, a Santa Casa de Passos inaugurou o Centro de Vida Saudável que irá atender a todos os usuários do Plano de Saúde Santa Casa. “O Centro tem como objetivo promover a saúde dos usuários do Plano de Saúde Santa Casa”. Sobretudo será pautado na prevenção das doenças e para isso contará com uma equipe multiprofissional formada por médicos, psicólogos, terapeutas ocupacionais, educadores físicos, nutricionistas, fisioterapeutas e fonoaudiólogos.

O trabalho do Centro de Vida Saudável será desenvolvido através de programas e atividades que visam a educação para uma vida saudável, de forma integral, proporcionando uma melhor qualidade de vida.

O desenvolvimento de programas de promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças tem como objetivo a mudança do modelo assistencial vigente no sistema de saúde bem como a melhoria da qualidade de vida dos beneficiários do Plano de Saúde Santa Casa.

Situado numa grande casa da rua Dr. Sepúlveda, próximo à sede do Plano de Saúde Santa Casa, o Centro conta com auditório, salas de atividade física, trabalho em grupo, trabalhos de artesanato, pomar, uma pracinha para lazer, oficina de nutrição, com orientações de cardápios balanceados, quadra esportiva, ambiente de caminhada e piscina.

Novos horizontes

O Programa Vida Saudável será o carro-chefe do Plano de Saúde Santa Casa, que vislumbrava perspectivas novas, um novo conceito de saúde pautado pela prevenção.

Local de tranquilidade

Você já imaginou poder dedicar um tempo para cuidar de sua saúde e de sua qualidade de vida? Ter um local acolhedor cercado de jardim e piscina com cascata? E nas salas de atendimento poder contar com uma equipe multiprofissional que lhe orientará para hábitos e modos de vida mais saudáveis? Isso é um pouco do que o Centro de Vida Saudável vai lhe oferecer.

Num tempo em que vivemos sob pressão com múltiplos afazeres que nos colocam em momentos de pressa e estresse, ter um Centro assim é ter uma grande oportunidade de quebrar paradigmas e buscar um novo estilo de viver.

O Plano de Saúde Santa Casa, com mais 8 mil usuários em sua carteira e com o novo Centro, sem dúvida, ficará mais atraente. E quando se fala em programas de promoção de saúde todos deveriam ficar mais atentos e participar dos mesmos, afinal a saúde é o bem maior da vida.

Promai

Promai

A Santa Casa de Misericórdia de Passos criou em outubro de 1998 o Programa Materno Infanil – PROMAI a fim de desenvolver um trabalho multidisciplinar comprometido em alcançar um alto nível de qualidade em saúde do grupo materno infantil. Desde então, criou um conjunto de ações dirigidas para o atendimento integral da mulher e do binômio mãe-filho.

Atualmente, o PROMAI trabalha em 4 módulos: Pré-Natal, Aleitamento Materno, Saúde da Criança e Saúde da Mulher.

Objetivo Geral: Desenvolver ações multidisciplinares integradas e articuladas com a rede de atendimento do SUS, visando a redução da taxa de mortalidade do binômio mãe-filho bem como proporcionar melhorias na qualidade de vida da mulher e da criança.

Objetivos Específicos:
• Oferecer atendimento integral às gestantes adolescentes e de alto risco pertencentes à macro região de Passos, desde o pré-natal até a alta segura da mãe e da criança.
• Desenvolver ações sócio-educativas e de saúde num enfoque multidisciplinar, atendendo as necessidades integrais da mulher enquanto paciente, mãe ou gestante.
• Envolver a comunidade nas ações sócio-educativas do Programa, fortalecendo o compromisso e a responsabilidade de todo cidadão para com a saúde.
• Administrar o cumprimento dos 10 Passos do Aleitamento Materno segundo orientação do Programa Hospital Amigo da Criança – UNICEF. • Desenvolver ações que minimizem os efeitos psico-sociais da internação materno infantil, principalmente as internações de longa permanência.
• Incentivar a educação continuada para profissionais do Programa.
• Implementar o projeto de estrutura física e funcional da Unidade Materno Infantil, proporcionando condições adequadas para assistência médica e hospitalar humanizadoras.
• Promover a pesquisa sobre os resultados auferidos do programa, e através dos resultados, criar propostas de melhorias.
• Elaborar e coordenar projetos sociais que visem fortalecer a responsabilidade social do Hospital para com toda a comunidade regional.

Metas Esperadas:
• Manter a taxa de mortalidade materna baixa

•Diminuir a taxa de mortalidade infantil
Marco Zero: Ano 2000 – Taxa em 28.1/1000 (mortalidade infantil)
Marco Zero: Ano 2007: Taxa em 0,36% (mortalidade infantil hospitalar)

• Diminuir a taxa de mortalidade neonatal
Marco Zero: Ano 2000 – Taxa em 25.3/1000

Buscando Vidas

Buscando Vidas

 Área de abrangência do projeto: 26 municípios do sudoeste de Minas Gerais:

• Alpinópolis
• Bom Jesus da Penha
• Capetinga
• Capitólio
• Carmo do Rio Claro
• Claraval
• Conceição Aparecida
• Delfinópolis
• Doresópolis
• Fortaleza de Minas
• Guapé
• Ibiraci
• Itamogi
• Itaú de Minas
• Jacuí
• Monte Santo de Minas
• Nova Resende
• Passos
• Piumhi
• Pratápolis
• São João Batista do Glória
• São José da Barra
• São Roque de Minas
• São Sebastião do Paraíso
• São Tomás de Aquino
• Vargem Bonita

Objetivo geral:
Contribuir para o funcionamento da rede de atendimento para detecção precoce do câncer de mama, de forma integrada e resolutiva dos níveis de atenção, nas cidades sedes das 3 micro-regiões de abrangência do Pólo Macro Passos tendo como referência a Santa Casa de Passos.

Objetivos específicos:
• Ampliar o acesso de 18.000 mulheres da população de risco, das 3 microrregiões ao atendimento de: rastreamento mamógrafico, mamografia diagnóstica, biópsia, ultra-sonografia e cirurgias.
• Mobilizar e Sensibilizar 100% dos municípios participantes sobre a importância da detecção precoce do câncer de mama.
• Promover a educação continuada para 200 profissionais, médicos, enfermeiras e auxiliares de saúde da rede básica das 3 micros.
• Ampliar o cadastro no banco de dados do SISVIDAS para 36.000 mulheres.

Metodologia:
• Reunião com gestores e coordenadores de PSF’s;
• Sensibilizar todos os atores envolvidos no processo: usuários, gestores e profissionais de saúde dos PSF’s;
• Exposição de temas ligados à detecção precoce e caracterização do câncer de mama, de acordo com o contexto social do público, bem como a utilização de materiais didáticos como filmes, datashow, teatros, etc.;
• Elaboração de textos sobre a importância da detecção precoce do câncer de mama para a exibição em chamadas periódicas nas rádios locais e na mídia impressa;
• Buscar parcerias estratégicas para que seja atingido o maior número de pessoas;

• Atendimento pela equipe no local estabelecido na micro-região;
• Realizar oficinas para treinamento teórico-prático sobre a detecção precoce do câncer de mama;
• Intensificar o rastreamento das mulheres em cada município;

Resultados esperados:
• Acesso de 18.000 mulheres a mamografias;
• Pactuação dos exames e procedimentos efetivada nas 3 micros para a realização de consultas e exames;
• 100% das mulheres atendidas encaminhadas para ambulatorio de mastologista, e com necessidade de retorno, assistidas.
• Palestra efetuada em 100% dos municípios;
• Melhora no nível de informação da população por meio da Mobilização da Caminhada para a conscientização nas 3 micros;
• 200 profissionais capacitados para encaminhamento conforme fluxo e protocolo definidos;
• 36.000 mulheres cadastradas no banco de dados SISVIDAS;

Impacto previsto: Redução da mortalidade, ampliação do acesso aos atendimentos de diagnóstico do câncer de mama.

Parcerias: Secretaria Estadual de Saúde; Secretarias Municipais de Saúde; GRS (Gerência Regional de Saúde); PSFs (Programa Saúde da Família); EMATER (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural), Serviço de Radiologia, Serviço de Anátomo Patologia, Serviço de Mastologia e Serviço de Oncologia da Santa Casa de Passos; GAPOP-R (Grupo de Apoio aos Pacientes Oncológicos de Passos e Região).

 


Newsletter

Receba nossas
novidades por email